Curitiba lança Pacto de Inovação para 2018

    Curitiba lança Pacto de Inovação para 2018

    A inovação é reconhecida como uma das principais formas para ampliar a competitividade da economia de uma cidade. Para fortalecer o ecossistema da capital, 17 instituições públicas e privadas lançaram, nesta terça-feira (20/12), o Pacto de Inovação Curitiba 2018.

    Aprovado por empreendedores, startups, poder público, empresas, universidades e terceiro setor, durante encontro no Engenho da Inovação, o Pacto Pela Inovação prevê a criação de uma agenda colaborativa dos eventos do ecossistema para 2018; discussão e definição das linhas gerais de uma estratégia de inovação para a cidade; e a realização de um grande evento do ecossistema de inovação no primeiro semestre do próximo ano.

    Leonardo Tostes, da Hotmilk, aceleradora da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), lembrou que a cidade já tem uma série de pessoas, empresas e organizações envolvidas com estímulo à inovação e ao empreendedorismo, mas que não conversam entre si. “Precisamos fazer com que todos possam unir forças para desenvolver empresas inovadoras. Temos que trabalhar de forma mais cooperativa”, salientou ele.

    Cléverson Cunha, da Agência de Inovação da Universidade Federal do Paraná (UFPR), afirmou que a qualidade do ecossistema de inovação de Curitiba é grande, faltando mesmo é uma maior interação de empreendedores, startups, universidades, investidores, grandes empresas e o terceiro setor. “Precisamos fortalecer o ecossistema com uma maior integração de pessoas e organizações”, justificou.

    Marco Mazzonetto, coordenador da Endeavor no Paraná, reforçou ainda que o crescimento do ecossistema de inovação da capital precisa ser um compromisso de todos. “Temos que multiplicar, coordenar e orientar ações na mesma direção, rumo ao empreendedorismo de alto impacto”, avaliou Marco.

    Vale do Pinhão

    Para Tiago Francisco da Silva , diretor técnico da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, o Pacto pela Inovação tem como objetivo aumentar os níveis de conexão e a convergência das ações do ecossistema de inovação de Curitiba a fim de multiplicar resultados e mostrar as potencialidades do ecossistema a investidores, empreendedores e instituições. “Precisamos unir forças para atrair empresas, investimentos e tecnologia”, observou ele.

    Tiago lembrou ainda que, no começou deste ano, a Prefeitura lançou o Vale do Pinhão, um programa da Agência Curitiba que contempla uma série de ações integradas de incentivo à tecnologia, revitalização de regiões com emprego e renda, criação de novas empresas (startups) e educação voltada à cultura da inovação. “O Vale do Pinhão é um grande ecossistema de incentivo à inovação. Dentro deste ambiente, o papel da Prefeitura é estimular empreendedores, startups, universidades, investidores, grandes empresas e o terceiro setor a atuarem em conjunto para fortalecer o desenvolvimento de negócios inovadores na capital, principalmente, na área de economia criativa e tecnologia”, reforçou o diretor da Agência Curitiba.

    Também participaram do lançamento do Pacto de Inovação: Caio Castro, do iCities; Filipe Cassapo, da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep); Eduardo Aichinger, da Associação Comercial do Paraná (ACP); Maria Teresa, da BCred; Marina Beraz, da aceleradora Jupter; Bruno Ceschin, da ACE Fundo de Investimento; Nima Kaz, do Founder Institute; Rafize Santos, da Faculdades Opet; Claudio Navarro, da Anjo Produtivo Local (APL) de Software; Gustavo Comeli, do Sebrae-PR; Ana Paula Bertolin, do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc); Rodrigo Gallego, da Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação – Regional Paraná (Assespro Paraná); e Liamara Baggio, do Parque de Software de Curitiba, além de representantes de startups do Workitiba.


    As ações estabelecidas pelo Pacto de Inovação Curitiba 2018 para até julho de 2018:

    – Organização da agenda de eventos e ações do ecossistema, com o objetivo de melhor distribuir as ações ao longo do ano, bem como facilitar o acesso à informação dos eventos para pessoas interessadas em se conectar no ecossistema;

    – Realização de um evento, no primeiro semestre, desenvolvido por todo o ecossistema, com o objetivo de apresentar os ativos de inovação da cidade;

    – Discussão e definição das linhas gerais de uma estratégia de inovação para a capital.

    Publicação Original: 20.dezembro.2017 em Prefeitura Municipal de Curitiba

    Os comentários estão encerrados.